Boletim “Flores sobre a Terra” celebra 25 anos

Ao longo de 25 anos tem dado a conhecer a vida e obra de Monsenhor Alves Brás e acolhido e divulgado as bênções recebidas por sua intercessão.

O Boletim “Flores sobre a Terra”, que se dedica a dar a conhecer a vida e obra do Venerável Padre Joaquim Alves Brás  e a acolher  e divulgar as bênções recebidas  por sua intercessão, completa no próximo mês de março 25 anos de existência. 

Para Maria de Fátima Castanheira já foram muitas as pessoas que, através do Boletim, “chegaram ao conhecimento do Venerável Padre Joaquim Alves Brás e das obras por ele fundadas”.  E muitas dessas pessoas “encontraram ânimo para enfrentar as suas dificuldades, alento no seu caminhar,  alívio para as suas dores, alimento para a sua fé, paz para o seu coração e alegria para o seu viver”, acrescenta a  vice-postuladora da Causa de Beatificação do Fundador da Família Blasiana.

Maria de Fátima Castanheira  não esquece também a “edificante generosidade, o espírito de serviço e sentido eclesial” de todos aqueles que ao longo destes 25 anos se têm empenhado na elaboração, edição e distribuição do Boletim “para que ele realize a sua missão e chegue mais longe”.

É difícil avançar com números, reconhece Maria de Fátima, mas o que está em causa é “darmos graças e bendizermos o Senhor pelas maravilhas que Ele operou nas pessoas e famílias ao longo destes 25 anos, através do seu Servo Joaquim Alves Brás”. Ao mesmo tempo pede ao Senhor a Graça para todos os envolvidos continuarem a empenhar-se da difusão do Boletim e bom andamento da Causa de Beatificação para “bem das famílias e dos Sacerdotes”.

Para Maria de Fátima Castanheira a Causa de Beatificação “não é somente uma Causa da Família Blasiana, mas é uma Causa da Igreja”.

Monsenhor Alves Brás foi um sacerdote que nasceu em 1899 em Casegas, Concelho da Covilhã, e ao longo da vida desenvolveu uma importante obra de apoio à família. Foi fundador da Obra de Santa Zita, Instituto Secular das Cooperadoras da Família, Centros de Cooperação Familiar e Movimento por um Lar Cristão. Fundou ainda o Jornal da Família.

Faleceu em 1966 e 14 anos depois, em 1990, foi introduzido o Processo de Beatificação e Canonização. Em 2008 foi reconhecida a heroicidade das suas virtudes e declarado Servo de Deus pelo Papa Bento XVI. A sua beatificação aguarda, agora,  a comprovação de um milagre.