Cooperadoras da Família em Angola renovam compromisso com as famílias

As Cooperadoras da Família reiteraram o seu comprometimento de trabalhar com o evangelho e ações solidárias para a prosperidade das famílias em Angola. O compromisso foi reassumido no ato comemorativo dos seis anos de existência do Complexo Escolar Missionário Brazita, que decorreu no passado dia 19 de julho (dia em que se assinalaram 83 anos da Ordenação Presbiteral de Monsenhor Alves Brás).

A Direção do Complexo Escolar tutelado pelas Cooperadoras da Família junta anualmente os alunos, encarregados de educação e convidados para refletirem sobre o impacto da sua obra na comunidade. Concursos de intelecto, poesia, teatro e cânticos de louvor marcam a efeméride, para além de uma celebração eucarística.

A instituição escolar comparticipada pelo Estado angolano é um dos maiores projetos das Cooperadoras da Família na Província de Cabinda, cita ao norte de Angola. Fundada em 2013, adotou desde então como Padroeiro o Padre Joaquim Brás que lhe deu o nome juntamente com Santa Zita – santa italiana de quem era muito devoto. Padre Joaquim, nasceu em Portugal a 20 de março de 1899. A 19 de julho de 1925 é ordenado Padre. Foi Pároco das Donas durante 5 anos, Diretor do Seminário Maior da Guarda e foi fundador da Obra Social de Santa Zita, do Instituto Secular das Cooperadoras da Família e do Movimento por um Lar Cristão. A partir do seu carisma foram surgindo no mundo inteiro várias outras obras sociais, como é o caso do Complexo Escolar Missionário Brazita em Cabinda - Angola. De 86 alunos em 2013, o Complexo Escolar matriculou no presente ano letivo 542 alunos desde a iniciação ao 7º ano de escolaridade. O trabalho do Padre Joaquim valeu-lhe o título de “Monsenhor” e a nomeação pelo Papa João XXIII como Prelado Doméstico, em 1962. A 15 de março de 2008 o Papa Bento XVI assina o Decreto de reconhecimento da Heroicidade das suas virtudes podendo desde aí ser evocado como “Venerável Servo de Deus”. Monsenhor Joaquim Brás tem o processo de beatificação em Roma.

Além do Complexo Escolar Missionário Brazita, as cooperadoras da família em Cabinda trabalham em vários projetos de edificação das famílias angolanas e aproveitam a escola para estreitar o seu relacionamento com várias famílias das comunidades circunvizinhas com as quais promovem trimestralmente ciclos de formação em vários domínios da vida socialmente útil.
A festa do Padroeiro decorreu sob o lema, Celebrar a Vida – Reavivar a obra.

Texto: Sumbo Lubela, em Cabinda