Covilhã presta homenagem a Monsenhor Alves Brás

No próximo dia 20 de março a Câmara Municipal da Covilhã vai homenagear Monsenhor Alves Brás. Uma iniciativa que partiu de César Craveiro, presidente da Junta de Freguesia de Casegas, aldeia natal de Monsenhor Brás, acolhida pelo executivo camarário.

A sessão de homenagem, que irá decorrer a partir das 21h00 no Salão Nobre dos Paços do Concelho, contará com intervenções de Monsenhor Arnaldo de Pinto Cardoso, Postulador da Causa de Canonização de Monsenhor Alves Brás, Alice Cardoso, Coordenadora Geral do Instituto Secular das Cooperadoras da Família, e D. Manuel da Rocha Felício, Bispo da Guarda.

A sessão de homenagem contará também com momentos musicais pela EPABI, Escola Profissional de Artes da Beira Interior, sedeada na Covilhã.

Uma iniciativa que pretende homenagear um homem cujo legado continua a servir o concelho da Covilhã através da Obra de Santa Zita da cidade, com creche e jardim de infância, e através do Centro de Cooperação Familiar na aldeia de Casegas. Obras que nas palavras da Vereadora da Cultura, “continuam a promover o bem e a felicidade, particularmente no seio da família”. Para Regina Gouveia a “preservação do seu legado e da ação social que fundou em Casegas, o orgulho e a admiração partilhados por seus descendentes e conterrâneos, especialmente pelo Senhor César Craveiro, presidente da Junta de Freguesia de Casegas, só podem ser marcas de uma obra que continua a inspirar e a servir a sociedade”.

Integrada na sessão de homenagem estará também patente ao público uma exposição no átrio da Câmara Municipal da Covilhã contemplando uma síntese cronológica da Vida e Obra de Monsenhor Alves Brás, a sua obra na Covilhã, com destaque para a Casa de Santa Zita na cidade, a Casa Museu e o Centro de Cooperação Familiar em Casegas.

 

-