Braga recebeu apresentação da nova biografia de Monsenhor Alves Brás

As apresentações do Livro “Homem de Deus para a Humanidade - Padre Joaquim Alves Brás” sucedem-se. De toda a parte, nomeadamente onde as suas obras estão implementadas, têm vindo a realizar-se momentos de grande dinamização deste evento, na maioria das vezes com o apoio da Vice-Postulação, que com todo o gosto se tem deslocado aos mais diversos locais.

No dia 14 de Janeiro aconteceu em Braga, na Casa de Santa Zita.

Coincidindo com a Festa da Família, organizada por este Centro do ISCF - Instituto Secular das Cooperadoras da Família, o momento não podia ser mais apropriado, dado o carisma que o Venerável Servo de Deus imprimiu desde muito cedo às suas obras: o apoio à Família, em ordem à sua santificação.

A realização teve vários momentos. Começou com uma conferência proferida por Sua Excia Revma. Senhor D. Nuno de Almeida, Bispo Auxiliar de Braga, que, aliando a sua sabedoria à sua visão realista, mas confiante, desta problemática, desenvolveu o Tema: Família, sinal de esperança, artífice de comunhão. Começando por apresentar alguns dados estatísticos da evolução da realidade familiar nas últimas décadas, que demonstram que a tradição, neste campo, já não é o que era, o ilustre conferente centrou-se no essencial do tema: A família: âmbito privilegiado de comunhão e participação. A partir do Cap IV da Amoris Laetitia e da Familiaris Consortio, que situam o amor como princípio, força e alma da comunhão, afirmou: “Sem o amor a família não pode viver, crescer e aperfeiçoar-se como comunidade de pessoas” (F.C. 15; AL 89 – Hino ao Amor de 1 Cor 13, 4-7).

Em seguida desenvolveu os pontos: A família: escola de comunhão e semeadora de esperança, e Como sonhou Deus a Família. Este sonho - sublinhou - está expresso nos exemplos da Sagrada Família de Nazaré, onde Jesus crescia em estatura sabedoria e graça diante de Deus e dos homens.

Por último, enunciou as Oito Bem-aventuranças da Família, do Padre José Tolentino Mendonça,a fim de que – disse - nos ajudem a reencontrar essa felicidade, aliás, tão controversa com as próprias bem-aventuranças.

A atualidade do tema e a forma como foi tratado não só agradou muitíssimo, como teve grande impacto na assembleia, formada por mais de uma centena de pessoas, muitas das quais associadas das obras fundadas por Monsenhor Brás, nomeadamente casais e famílias pertencentes ao Movimento por um Lar Cristão.

O momento seguinte constou do lançamento do citado livro HOMEM DE DEUS PARA A HUMANIDADE Padre Joaquim Alves Brás, que foi apresentado pela Cooperadora Maria de Fátima Castanheira Baptista, Vice-Postuladora da Causa de Beatificação do Servo de Deus. A Maria de Fátima, com o dinamismo que lhe é característico, começou por situar o Padre Brás não apenas no seu tempo mas no espaço geográfico deste evento - a arquidiocese e, mais concretamente, a cidade de Braga - realçando diversos acontecimentos que fizeram história. Com eles, avivou a memória e o sentimento de muitos dos presentes, que manifestaram por isso grande alegria, nomeadamente os que tiveram a dita de ter conhecido o Padre Brás.

Dando razões da elaboração da nova biografia, passou depois à apresentação da sua estrutura e conteúdo, com realce para a novidade de que a mesma se reveste no tocante a alguns escritos inéditos. Estes, juntamente com os anteriores, dão-nos uma perspetiva mais ampla e completa da vida e obra do Servo de Deus, como homem, como padre, fundador, educador social, apóstolo, pregador, pedagogo, e formador, nomeadamente de padres.

O Grupo Coral do Seminário do Fraião, conjuntamente com o Grupo Brasita, com cânticos apropriados ao acto, abrilhantaram esta, tão nobre quão significativa sessão, brindando-nos depois com o cantar das Janeiras tão característico da época e desta região.

Por fim, o convívio com o lanche de confraternização veio retemperar forças e fortalecer laços de amizade e de comunhão, que são também sementes de esperança para o mundo. Quanto aos Livros, esses lá vão viajando de vento em popa. Por isso, já vamos na 2ª Edição esperando que muitas mais edições sejam necessárias ad maiorem Dei glória, através do seu Servo Padre Joaquim Alves Brás.

Texto: Maria da Conceição Brites